Restam: 65 garrafas

Les Grands Cras

Morgon

Região Beaujolais | Tinto | 2015

Uvas: Gamay 100%.

Encorpado . Frutado . Suave . Expressivo . Aromático . Especiarias

Harmonização: Carnes vermelhas, Embutidos, Queijos

De R$176,00 por:

CAIXA FECHADA

R$75,60/garrafa

CAIXA MISTA

R$84,00/garrafa
Ficha técnica
Safra: 2015
Conteúdo: 750ml
Uvas: Gamay 100%.
Teor alcoólico: 13%
Temperatura de serviço: 18º
Estimativa de guarda: 5 anos
Como conservar seu vinho: Para o vinho mostrar todo o seu potencial quando for degustado, ele tem de ser armazenado em ambiente fresco, com controle de temperatura e umidade, livre de trepidações e sem contato com a luz.
Ficha de degustação
Cor: Rubi profundo com detalhes arroxeados.
Aroma: Os aromas de frutas maduras tipo cerejeira e de especiarias.
Paladar: São longos na boca e, à medida que envelhecem, adquirem as famosas notas de cereja e uma boa amplitude.

A AOC Morgon é um dos vinhos do Beaujolais. A vinha tem uma exposição oriental nas encostas suaves de Mont de Py, com uma área de 1.110 ha. O terroir está sujeito a três influências climáticas: temperado oceânico pelo Loire, Mediterrâneo no verão e continental no inverno.

Com mesma variedade (Gamay), os vinhos de Morgon são complexos como os solos que compõem o solo (manganês). O xisto decomposto, denominado localmente "rocha podre", confere a este vinho suas característica mais marcantes. É um Beaujolais com mais corpo e presença.

A Maison Collin Bourisset é especialista dos vinhos do Mâconnais e Beaujolais desde 1821. Localizado em La Chapelle de Guinchay, entre as vinhas de Mâconnais e Beaujolais, tem acesso às melhores origens e aos vinhos mais raros. Collin Bourisset chegou à produção a partir do momento em que ele teve a gestão de diferentes hospícios: Moulin-à-Vent dos Hospices de Romanèche-Thorins, o de Lyon, e se tornou um produtor em Beaujolais e Maconnais.

Com uma clientela "conhecedora" em todo o mundo, tornou-se um produtor de excelência em sua região.

 

Técnicas de Produção:

. Solos argilo-calcário, que permitem a produção de vinhos tintos ricos em taninos, o que favorece um bom potencial de envelhecimento e confere mais elegância em seus aromas.
. Clima de influência oceânica, mediterrânea e continental.
. Maceração carbônica da Gamay: 5 a 7 dias. Este método de vinificação dá ao vinho uma cor de cereja purpúrea, bem como uma amplitude e tanino no palato.
. Colheita manual.
. Produção de 56 mil hectolitros por ano.

Medalhas:

Medalha de Ouro no Concurso Internacional Wine Challenge 2017

 

 

  • Seco
    Doce
  • Leve
    Potente
  • Simpes
    Complexo
  • - Frutado
    + Frutado
  • - Amadeirado
    + Amadeirado
  • - Tânico
    + Tânico
  • - Ácido
    + Ácido
Sobre a Região

Região: Beaujolais
Vinícola: Maison Collin Bourisset
Sobre a região: Talvez menos valorizada que a grande região da Borgonha, o Beaujolais, Mâconnais e Chalonnais compartilham de uma dinâmica mais acolhedora, apoiado por uma geração de produtores que trabalham ininterruptamente para restaurar o prestígio de uma apelação tão subestimada. A chamada “a banda de Morgon” é um exemplo. O respeito às plantas e ao solo, a vinificação suave, a pesquisa de refinaria e técnicas potáveis são as palavras de ordem nesta região.