Restam: 15 garrafas

Château Le Crock

Saint-Estèphe

Região Bordeaux | Tinto | 2015

Uvas: Cabernet Sauvignon 55%, Merlot 33%, Cabernet Franc 9% e Petit verdot 5%.

Estruturado . Equilibrado . Complexo . Gastronômico . Persistente . Taninos sedosos

Harmonização: Aves, Carnes vermelhas, Embutidos, Queijos

De R$486,00 por:

CAIXA FECHADA

R$196,20/garrafa

CAIXA MISTA

R$218,00/garrafa

ENTREGA

até 12/15/2019

RESTAM

15 garrafas

Ficha técnica
Safra: 2015
Conteúdo: 750ml
Uvas: Cabernet Sauvignon 55%, Merlot 33%, Cabernet Franc 9% e Petit verdot 5%.
Teor alcoólico: 13%
Temperatura de serviço: 16 a 18º
Estimativa de guarda: 20 a 25 anos
Como conservar seu vinho: Para o vinho mostrar todo o seu potencial quando for degustado, ele tem de ser armazenado em ambiente fresco, com controle de temperatura e umidade, livre de trepidações e sem contato com a luz.
Ficha de degustação
Cor: Púrpuro intenso.
Aroma: O nariz é frutado, fino, gourmet, elegante e oferece uma pequena concentração. Há notas de cereja, amora e ligeiramente alcaçuz. Também é associado com notas finas de groselha preta e notas muito finas de mirtilo.
Paladar: O paladar é frutado, gourmet, mineral e oferece uma estrutura ácida, gordura, uma textura agradável e material sedoso. Na boca este vinho exprime notas de cassis, cereja e amora combinadas com finas notas de ameixa.
Produzido pelo Château Leoville Poyferré, é um vinho rico e poderoso, dotados de uma bela complexidade aromática, caracetrísticas dos vinhos de Saint-Estèphe.
  • Seco
    Doce
  • Leve
    Potente
  • Simpes
    Complexo
  • - Frutado
    + Frutado
  • - Amadeirado
    + Amadeirado
  • - Tânico
    + Tânico
  • - Ácido
    + Ácido
Sobre a Região

Região: Bordeaux
Vinícola: Château le Crock
Sobre a região: Bordeaux é região francesa que mais exporta vinhos tintos e de todas as regiões vinícolas do mundo, mantém a maior regularidade de nível de qualidade, sendo a mais bela vitrine dos vinhos franceses.

Esta região, como outras regiões francesas, sofreu muito com as pragas, guerras e crises econômicas, e teve como marco de seu renascimento, o ano de 1960, graças ao progresso da enologia e ao investimento maciço na região.

De forma didática e simples podemos classificar os vinhos de Bordeaux da seguinte forma: Margem Esquerda: tintos secos e de personalidade, com uma mistura Cabernet Sauvignon e Merlot mais rústica, em notas de groselha, menta, tabaco e cascalho. Potencial de guarda que excede a 20 anos. São os Medoc típicos, que incluem Saint Estèphe, Saint Julien, Listrac e Margaux; Já os vinhos da Margem Direita: tintos um pouco mais suaves de Merlot com Cabernet Franc. Sabores de cereja, tabaco e menta e como representantes as regiões de Pomerol, Saint Emilion e Fronsac.

É uma região riquíssima em história, apaixonante de se conhecer e beber.