Restam: 22 garrafas

Château du Gazin

Canon Fronsac

Região Bordeaux | Tinto | 2015

Uvas: Merlot 85%, Cabernet Franc 10% e Malbec 5%.

Estruturado . Especiarias . Complexo . Gastronômico . Persistente

Harmonização: Carnes vermelhas, Embutidos, Queijos, Sobremesas

De R$120,00 por:

CAIXA FECHADA

R$77,40/garrafa

CAIXA MISTA

R$86,00/garrafa
Ficha técnica
Safra: 2015
Conteúdo: 750ml
Uvas: Merlot 85%, Cabernet Franc 10% e Malbec 5%.
Teor alcoólico: 14%
Temperatura de serviço: 16 e 17º
Estimativa de guarda: 15 anos
Como conservar seu vinho: Para o vinho mostrar todo o seu potencial quando for degustado, ele tem de ser armazenado em ambiente fresco, com controle de temperatura e umidade, livre de trepidações e sem contato com a luz.
Ficha de degustação
Cor: Rubi profundo.
Aroma: Toques sutis de frutas pretas e aromas de groselha preta e amora fresca.
Paladar: Na abertura, notas de baunilha e caramelo, acompanhado de taninos finos.

Fronsac era a cidade fortificada de Carlos Magno, de propriedade do duque de Richelieu. A propriedade está localizada a nordeste de Bordeaux, a 5 km de Libourne, perto de Saint-Emilion e Pomerol e ao lado das encostas de um belo vale que corta o planalto de Fronsac.

Foi um antigo feudo de Saint Michel de Fronsac, construído em 1532. depois destruído e reconstruído em 1715. Um magnífico pombal do século XVI fez a importância do local. Já em 1716, Jean de Boissieux e sua esposa Anne Bayard se tornam proprietários e constroem o edifício atual. Notário em Libourne, este concebe a casa como residência de verão.

No final da1ª Guerra Mundial, Georges Robert, foi desmobilizado em Libourne após ser ferido no fronte. De condutor de táxi, ele se torna um comerciante de vinhos e compra o Château du Gazin, em 1935. No final dos anos 60, ele vende a propriedade para seu sobrinho Henri Robert, que administrará a propriedade por quase 40 anos, quando, em 2003, anuncia a venda da propriedade. Seu filho, como sempre foi muito ligado à propriedade, pediu a seu pai um tempo de 5 anos para tentar reavivar o campo. Hoje, é Georges Antoine Robert que o sucede. As videiras foram retrabalhadas, a produção de qualidade é direcionada e a comercialização é revivida.

 

Técnicas de Produção:
. Solos: argilo-calcários.
. Encostas e planalto expostos ao sul e sudeste 
. Idade média das vinhas: 35 anos.
. Vinificação: 22 dias em cubas e élevage (maturação em barris) tradicional de 18 meses.
. Produção: 140.000 garrafas

 

Medalhas:

OR Concours Général Agricole Paris
OR Concours nos vinhos de BORDEAUX
PRATA IWC 2017
BRONZE IWSC 2017
85 Decanter WWA 2017

 

  • Seco
    Doce
  • Leve
    Potente
  • Simpes
    Complexo
  • - Frutado
    + Frutado
  • - Amadeirado
    + Amadeirado
  • - Tânico
    + Tânico
  • - Ácido
    + Ácido
Sobre a Região

Região: Bordeaux
Vinícola: EARL Vignobles Famille Robert
Sobre a região: Bordeaux é região francesa que mais exporta vinhos tintos e de todas as regiões vinícolas do mundo, mantém a maior regularidade de nível de qualidade, sendo a mais bela vitrine dos vinhos franceses.

Esta região, como outras regiões francesas, sofreu muito com as pragas, guerras e crises econômicas, e teve como marco de seu renascimento, o ano de 1960, graças ao progresso da enologia e ao investimento maciço na região.

De forma didática e simples podemos classificar os vinhos de Bordeaux da seguinte forma: Margem Esquerda: tintos secos e de personalidade, com uma mistura Cabernet Sauvignon e Merlot mais rústica, em notas de groselha, menta, tabaco e cascalho. Potencial de guarda que excede a 20 anos. São os Medoc típicos, que incluem Saint Estèphe, Saint Julien, Listrac e Margaux; Já os vinhos da Margem Direita: tintos um pouco mais suaves de Merlot com Cabernet Franc. Sabores de cereja, tabaco e menta e como representantes as regiões de Pomerol, Saint Emilion e Fronsac.

É uma região riquíssima em história, apaixonante de se conhecer e beber.